Economize até 32% com o plano anual do Pipedrive. Cadastre-se gratuitamente.

Português (BR)
English (US)
Čeština
Deutsch
Eesti
Español (España)
Español (América Latina)
Français
Bahasa Indonesia
Italiano
Japanese (日本語)
Korean (한국어)
Latviešu valoda
Nederlands
Norsk
Polski
Русский
Suomi
Svenska
Türkçe
Українська
Chinese (繁體中文)
Entrar

Email deliverability: boas práticas de email marketing

Campaigns Email Deliverability
Tópicos
Porque o email marketing é tão importante
10 boas práticas de email marketing
Aumentando o email deliverability
Campanhas de email marketing: o CRM certo pode ajudar
Conclusão

Há alguns anos, uma frase se tornou bastante conhecida no meio do marketing digital. Ela dizia “the money is on the list”, algo como “o dinheiro está na lista”, em livre tradução para o português. A lista à qual a frase se refere é, basicamente, a lista de assinantes de email.

Essa frase ganhou destaque como uma resposta a um momento em que o surgimento de novas e atrativas ferramentas de marketing na internet parecia ofuscar uma das primeiras soluções utilizadas para engajar clientes e vender: o email marketing.

Basicamente, o que essa frase quer dizer é que, apesar da importância de todas as novas plataformas de vendas na web, o bom e velho email marketing ainda pode estar entre as estratégias que geram maior retorno – e dinheiro – para quem o utiliza.

Hoje em dia, essa realidade não mudou. Campanhas de email enviadas para listas de assinantes ainda são poderosos instrumentos de comunicação e vendas, utilizados por diversos negócios, desde grandes corporações globais até pequenos empreendedores locais.

Por isso, abordaremos neste artigo a importância de adotar uma estratégia de envio de emails para aumentar suas vendas, e como aplicar boas práticas de email-marketing para aumentar a chance de gerar novos negócios com essa ferramenta.


Porque o email marketing é tão importante

Embora pareça uma ferramenta antiga ou datada, a verdade é que o email chega onde ninguém mais chega. Pesquisas indicam que mais de 4 bilhões de pessoas são usuárias ativas de email, e até 2024 esse número de usuários deve se aproximar dos 5 bilhões. Isso é bem mais que o usuários do Facebook (2,2 bilhões) e do Instagram (1 bilhão) somados.

Além disso, o email marketing ostenta uma taxa de retorno sobre investimento (ROI) maior que qualquer outro canal de marketing digital. Estudos mostram que, em média, cada dólar investido em campanhas de email geram um retorno de outros 38 dólares. Companhias com alto desempenho chegam à marca dos 70 dólares em retorno, e mesmo aquelas com performance mais baixa conseguem obter 5 dólares de volta com suas ações de email marketing.

Esses dados mostram porque criar e executar campanhas de email marketing é uma estratégia que deve ser valorizada por qualquer negócio com a ambição de melhorar seu relacionamento com seus clientes e potencializar suas vendas.

Mas é preciso deixar bem claro que o email não é uma varinha mágica: para gerar resultados, você precisa se esforçar para desenvolver e conduzir suas campanhas da maneira ideal. A melhor forma de fazer isso é seguir boas práticas de email marketing: com essas dicas e recomendações validadas pelo mercado, seus emails aumentam sua taxa de abertura e seu negócio aumenta as chances de sucesso.


10 boas práticas de email marketing

O disparo de um email pode ser usado para diversos objetivos, mas os dois principais propósitos para enviar uma mensagem para sua base de contatos são informar seus clientes ou promover seus produtos e serviços.

Emails informativos podem contar sobre as novidades mais recentes de sua empresa, como participação em eventos do setor, alertar sobre mudanças nos termos do contrato de utilização de um serviço ou oferecer conteúdos de interesse, como e-books e podcasts da marca.

Emails promocionais, por outro lado, chegam à caixa de entrada do assinante com o propósito de destacar o lançamento de um novo produto, oferecer descontos exclusivos ou estimular um usuário que abandonou o carrinho de compras em seu site a retornar e concluir a transação.

Em muitas situações, um disparo de email marketing combina essas duas funções. É o caso do email de boas-vindas que um usuário recebe quando se inscreve em sua lista de assinantes.

Essa mensagem geralmente contém algumas informações iniciais importantes sobre seu negócio, mas também conta com uma oferta especial – como um desconto para a primeira compra – e uma chamada à ação (CTA, ou Call To Action) para o novo assinante acessar a página e conhecer seus produtos ou serviços.

Saber balancear – ou mesclar – esses dois tipos diferentes de mensagens é importante: emails informativos ajudam a nutrir seus leads e fortalecer o relacionamento deles com sua marca, enquanto emails promocionais podem fechar vendas e gerar receitas. No frigir dos ovos, ambos estão a serviço do crescimento do seu negócio, fidelizando e ativando sua clientela.

Além de encontrar esse equilíbrio entre os tipos de email que você pode enviar, existem outras boas práticas que você deve seguir para garantir que suas mensagens cheguem até os destinatários, sejam abertas e lidas e convençam os assinantes a interagir com elas. A seguir, separamos 10 dicas que podem ajudar. Confira!

1 - Peça permissão

Começamos essa lista de boas práticas de email marketing com, talvez, a principal delas: obtenha a permissão das pessoas antes de enviar suas mensagens a elas. Além de melhorar a performance de entrega de seus disparos, a principal razão para fazer isso é ética: respeitar a privacidade e os dados sensíveis de todos é crítico para qualquer empresa que queira atuar corretamente no mercado.

A proteção aos dados pessoais dos usuários da internet se tornou um dos principais debates da última década e levou ao surgimento de leis rigorosas nesse sentido. Na Europa, a GDPR estabeleceu as bases para o uso dessas informações e aqui, no Brasil, a LGPD é a referência a ser seguida.

Antes mesmo da consolidação da LGPD, o guia de ética da ABEMD, a Associação Brasileira de Marketing de Dados, já ditava as normas a respeito desse tema. Em resumo, suas listas de envio de email marketing só devem ser criadas a partir de contatos que concordaram em receber esses emails.

Isso, basicamente, acontece com a ativação do chamado opt-in: um botão ou campo de preenchimento onde a pessoa expressa claramente seu consentimento em receber suas comunicações.

Ignorar essa boa prática, além de gerar possíveis denúncias e punições legais, também pode comprometer sua estratégia. Ou seja: nada de “comprar” listas de emails nos porões da internet.

2 - Adote uma abordagem “mobile first”

A maioria dos emails que você enviar para sua base de contatos será aberta em um dispositivo móvel. Isso é um fato. Se essas mensagens não forem criadas com isso em mente, é bem provável que se tornem difíceis de visualizar e, portanto, percam sua eficicácia.

Na hora de elaborar sua estratégia de email marketing e efetivamente desenvolver o layout de seus emails, adote uma abordagem “mobile first”: isso significa que você está pensando primeiramente em quem utiliza um smartphone ou tablet, e não em quem é usuário de computadores desktop.

Um design focado nesse público deve considerar, por exemplo, detalhes como a orientação do conteúdo (formato retrato, e não paisagem), o tamanho da fonte dos textos e o peso das imagens, já que muitas pessoas estarão usando seus planos de internet para acessar seus emails.

Além disso, prestar atenção ao tamanho dos textos também vale: aposte em parágrafos mais curtos, pois isso ajuda o escaneamento visual de quem está acessando esse conteúdo em telas menores.

Tudo isso evita que os assinantes desistam de ler seus emails porque o texto está muito pequeno ou porque a imagem do cabeçalho não carrega. Considerar essa boa prática pode colaborar com o aumento das taxas de abertura e engajamento com suas mensagens.

3 - Capriche no design

Falando em design, não se esqueça de caprichar no visual de suas campanhas de email marketing. Mensagens de texto puro podem até funcionar em alguns casos, mas os elementos gráficos são importantes para ajudar a orientar a leitura das pessoas e a transmitir a mensagem que você deseja.

Defina uma estrutura

Estabeleça um padrão que se torne reconhecível por parte de sua audiência. Isso, geralmente, passa pela definição de uma estrutura visual que contenha um cabeçalho (ou testeira), um espaço central para conter a mensagem principal e um rodapé, onde você pode inserir dados de contato.

Adicione imagens

Elas ajudam a contar a história e a atrair a atenção dos destinatários. Emails informativos podem conter uma foto de um evento ou da equipe, por exemplo, enquanto emails promocionais devem destacar os produtos em oferta.

Insira sua marca e suas cores

Encare seus emails como peças de campanha, e adicione sua logomarca e suas cores nas mensagens. Esse cuidado ajuda a destacar seus emails e mostram como você leva a sério os assinantes de suas listas. Se você tiver um manual de uso da sua marca, procure considerá-lo quando criar o design de seus emails.

Mas cuidado para não exagerar. Sobrecarregar seus emails com muitas imagens pode aumentar o tempo de carregamento, afastando os usuários, e cores e grafismos em excesso podem roubar a atenção do principal: sua mensagem.

4 - Configure a parte técnica

Dependendo do tamanho da sua campanha de email marketing, pode ser necessário se debruçar sobre alguns aspectos técnicos envolvidos na rotina de disparo dessas mensagens.

Essas configurações podem garantir uma alta taxa de entregabilidade (email deliverability), aumentar a eficiência de sua estratégia e potencializar os resultados obtidos.

Uma das dicas principais é configurar um domínio privativo para o envio de seus emails. Basicamente, isso significa utilizar seu próprio domínio na internet – como [email protected] – e não serviços de email genéricos como Hotmail, Google ou Yahoo. Isso já reduz bastante de seus emails serem barrados por filtros anti-spam dos maiores provedores de email.

Além disso, você pode pensar em implementar configurações adicionais que ajudam a aumentar o nível de credibilidade de seus disparos para os servidores de email. Algumas delas são:

  • SPF (Sender Policy Framework): o SPF é um dos métodos de autenticação de email mais amplamente aceitos, detectando a legitimidade dos endereços do remetente durante a entrega do email.

  • DKIM (Domain Keys Identified Mail): o DKIM é um importante padrão da indústria projetado para detectar e mitigar a falsificação de email. Esse sistema faz isso afixando uma assinatura digital vinculada a um nome de domínio em cada mensagem de email enviada.

  • DMARC (Domain-based Message Authentication, Reporting and Conformance): o protocolo DMARC aumenta a capacidade de entrega de seus emails. Ele informa aos servidores como lidar com mensagens que falham nos procedimentos de autenticação de endereços IP ou servidores de domínio. Os registros DMARC garantem aos provedores de email dos destinatários que seu email não está associado a atividades suspeitas.

Configurar esses protocolos e registros pode não ser tão simples para um usuário comum, então, se for necessário, conte com a ajuda do pessoal de TI de sua companhia ou de um técnico em informática para auxiliar com essa tarefa.

5 - Customize suas listas

Seu público pode ter nichos específicos dentro dele, e separar esses grupos na hora de organizar sua estratégia de email marketing é importante. Afinal, você pode ter uma categoria de produtos destinada ao público feminino, por exemplo, e não haveria interesse algum em disparar ofertas desses produtos para clientes do sexo masculino.

Da mesma forma, clientes que estão em um estágio inicial do seu funil de vendas, sendo nutridos, não devem receber os mesmos conteúdos daqueles que já estão mais avançados, prestes a assinarem contrato.

Você pode segmentar suas listas com base em diversos critérios: demográficos (gênero e idade), geográficos ou por interesses e níveis de engajamento. Quanto mais dados tiver sobre esses públicos, mais precisa pode ser sua segmentação. Isso não significa que você não possa ter uma lista geral de contatos, e disparar emails para ela também: tudo vai depender do conteúdo a ser transmitido.

6 - Teste antes de enviar

Realizar testes antes de rodar sua campanha de email marketing é importante não apenas para otimizar os resultados obtidos, mas também para evitar problemas constrangedores durante a execução.

Os chamados testes A/B ajudam você a entender qual modelo de email tem mais apelo junto ao seu público. Eles podem incluir pequenas diferenças de design ou de formatação do conteúdo, e são enviados para um grupo de teste. Os índices de abertura e cliques, por exemplo, são uma referência de qual modelo funciona melhor, e apontam qual das opções é a ideal para ser usada no grande disparo em massa final.

Além disso, testes técnicos também devem ser realizados. Confira se todos os links da mensagem estão ativos e direcionando para as páginas desejadas, visualize o email em diversos formatos de telas para ver como o conteúdo se ajusta a cada dispositivo e verifique se os recursos de HTML estão operando como deveriam.

Email com visualização “quebrada” e links incorretos passam uma imagem ruim e, claro, afetam severamente as taxas de engajamento com sua mensagem.

7 - Deixe a porta aberta para quem quer sair

Além de respeitar o consentimento do usuário, enviando emails apenas para quem manifestou interesse em recebê-los, outra prática ética – e obrigatória por lei – é oferecer uma opção clara de descadastramento para quem desejar sair da lista de envios.

Ver assinantes deixando sua base, claro, não é bom. Esse movimento pode ser causado por inúmeros fatores, mas você ainda pode usar isso a seu favor. Primeiramente, se notar que o número de pessoas dizendo adeus está aumentando, é um sintoma de que é preciso rever sua estratégia – e isso, por si só, já é uma informação importante.

A dica é incluir um breve questionário ao longo do processo de descadastramento. Um simples formulário, com opções clicáveis, já funciona. Pergunte quais são os motivos que estão levando aquele assinante a sair, e deixe claro que a intenção é corrigir esses fatores e melhorar. Além de indicar com clareza o que está desagradando as pessoas, esse gesto de atenção e respeito pode até fazer com que alguns assinantes reconsiderem sua decisão e concedam a você uma segunda chance.

8 - Personalize

Além de fazer um bom uso de listas segmentadas, deixar suas mensagens cada vez mais pessoais também é uma das boas práticas recomendadas para sua campanha. Tudo o que você puder fazer para que cada assinante se sinta especial – e não apenas um endereço de email a mais em uma lista – é válido.

Uma das principais formas de fazer isso é configurar um sistema que adiciona automaticamente o nome da pessoa no conteúdo da mensagem, seja no campo de assunto ou no início do texto. A maioria sabe que seu nome foi adicionado ali por uma ferramenta de automação de marketing, mas mesmo assim se sente prestigiada.

Outra forma de fazer isso é utilizando campanhas de remarketing: aquelas em que um usuário que visitou certa página de seu e-commerce ou deixou um carrinho de compras parado recebe um email retomando essa experiência, e convidando a pessoa a tirar dúvidas sobre o produto ou a concluir sua compra.

Ações de personalização como essas remetem a experiências pessoais, como o recebimento de uma correspondência nominal ou o atendimento pessoal em uma loja física, mesmo que em um ambiente digital. E isso pode estimular os clientes a se engajarem mais.

9 - Fuja do SPAM

Assim como é ruim chegar até seu carro e ver um folheto grudado no vidro, não há nada pior do que receber um email indesejado na caixa de entrada. Por isso mesmo, ao longo dos anos os provedores de email desenvolveram e aprimoraram diversas soluções para evitar que as pessoas sejam importunadas com emails que não querem receber. Você, claro, não quer que suas mensagens sejam barradas por essa peneira.

Mesmo obtendo a concordância de seus assinantes e realizando as configurações técnicas que mencionamos acima, ainda há chances de seus emails caírem na temida pasta de SPAM. Isso pode ocorrer por diversos motivos.

Um deles é ter uma lista de baixa qualidade ou desatualizada. No meio do caminho, usuários podem trocar de email, e isso reduz suas taxas de recebimento e abertura, gerando o retorno de muitas mensagens. O problema disso é que o próprio serviço que você usa para enviar suas campanhas pode entender esse sintoma como um alerta de SPAM, e barrar suas campanhas.

Uma forma de atenuar esse problema é realizar constantes campanhas de atualização de dados entre seus usuários, pedindo que confirmem suas informações ou insiram as novas.

Outro cuidado que você pode ter é com o conteúdo que você enviar. Títulos e assuntos de email com muitas letras maiúsculas e excesso de pontos de exclamação costumam ser identificados pelos filtros de segurança como potenciais indicativos de mensagens maliciosas, e tendem a ser barrados também.

10 - Não abuse

Por mais que o email marketing apresente todos os benefícios e atrativos que já mencionamos, é preciso cuidado para não exagerar e colocar tudo a perder. Mesmo que suas mensagens estejam bem escritas, visualmente elaboradas e estrategicamente direcionadas para o público certo, o fato é que ninguém quer ser bombardeado diariamente com emails.

Especialmente quando começam a aparecer os primeiros resultados positivos de uma campanha de emails, é tentador intensificar o fluxo de disparos, imaginando que a performance será ainda melhor. Mas é justamente aí que mora o risco: ultrapassar a linha tênue que separa uma campanha equilibrada de um tsunami de email pode ser prejudicial para o desempenho da ação e também para sua reputação.

Portanto, mesmo sabendo que o email marketing pode ajudar muito no sucesso do seu negócio, use essa arma com sabedoria.


Aumentando o email deliverability

Para aumentar as taxas de engajamento

Faça um ótimo conteúdo

Segmente em listas

Fixe o assunto

Inclua um formulário de inscrição visível

Evite links ruins e palavras associadas à spam

Teste seus emails

Garanta que o texto seja do tamanho adequado ao HTML

Otimize para mobile

Use personalização

Verifique e autentique

Mantenha uma reputação forte

Use uma estrutura de política de remetente

Crie uma cultura de feedback

Verifique seu domínio

Evite bounces e listas de bloqueio

Use ferramentas para identificar seu email

Pratique uma boa higiene de email

Autentique suas mensagens em conformidade com seu domínio

Siga um calendário de email consistente


Campanhas de email marketing: o CRM certo pode ajudar

Agora que você já entendeu as vantagens que o email pode oferecer e conheceu boas práticas de email marketing para potencializar seus resultados, é hora de planejar como colocar em ação esses conhecimentos.

Isso passa, claro, pela escolha das melhores ferramentas para auxiliar você e sua equipe nesse processo. A principal delas é uma boa plataforma de email marketing, com recursos e soluções desenvolvidas especialmente para atender às principais demandas de uma estratégia de comunicação por email.

Um bom serviço de gerenciamento de emails deve oferecer a você ferramentas de criação de campanhas, design de layouts, seleção de listas e monitoramento de performance, além de recursos de linguagem HTML e de automação de marketing. Mas só isso não basta: antes de executar todas essas ações, você precisa coletar dados dos seus leads ou clientes, construir sua base de contatos e organizar todas essas informações de forma aplicável.

A questão é que realizar todo esse esforço de catalogação usando planilhas de Excel consome tempo e esforço de sua equipe. E importar esses dados externos para sua plataforma de email marketing pode ser um processo demorado e desafiador. É aí que entra o apoio de um bom CRM de vendas, como o Pipedrive.

Centralize sua campanha de email marketing no Pipedrive

Os recursos do Pipedrive foram criados por vendedores, para vendedores, e por isso eles são tão robustos e, ao mesmo tempo, tão simples de usar. Por exemplo: com as soluções inovadoras do Pipedrive, você consegue implementar toda a sua estratégia de email marketing usando apenas o CRM, sem precisar ficar trocando de plataforma. Isso significa economia de tempo e dinheiro para seu negócio.

Obter dados qualificados de leads e clientes se torna um processo bem mais rápido e eficiente com as ferramentas embarcadas e extensões disponíveis no CRM do Pipedrive. O recurso Formulários Web, por exemplo, permite que você crie facilmente formulários para coletar o endereço de email e outros dados que desejar dos visitantes do seu website. Essas informações já são automaticamente catalogadas no CRM, e ficam à sua disposição de sua equipe para utilizar em sua estratégia de email marketing.

Além disso, outras soluções que fazem parte da extensão LeadBooster potencializam essa rotina. É o caso do Prospector, que acessa uma base de dados global com mais de 400 milhões de perfis e 10 milhões de empresas. Aplique os filtros que desejar (cargo, localização e indústria, por exemplo) e encontre destinatários em potencial de suas campanhas de email.

Cruze essas informações com os dados obtidos pelo Visitantes Web, outra extensão do Pipedrive, que identifica quem visitou seu website, para saber exatamente quem você deve adicionar à suas listas de email-marketing.

Depois de coletar todos esses dados, um CRM completo como Pipedrive ajuda você a classificar esses contatos de acordo com diversos critérios. Isso facilita a segmentação de seu público em listas de email direcionadas, tudo de forma automatizada e simplificada, sem vasculhar planilhas.

Ah, e falando em planilhas: se você é fã delas, sem problemas! Com alguns cliques você importa esses documentos para o Pipedrive e centraliza essas informações em um único lugar.

Dispare suas campanhas de email marketing diretamente do Pipedrive

Além de facilitar o gerenciamento de todos os dados de sua base de contatos, o Pipedrive também é um verdadeiro software de email marketing. Ou seja, você não precisa buscar um serviço terceirizado: faça tudo o que precisa sem sair do seu CRM.

Com o recurso Campaigns do Pipedrive, você administra suas listas de disparo, cria layouts exclusivos e acompanha o desempenho de suas campanhas.

Segmente suas listas

O Campaigns ajuda você a entender melhor as preferências dos seus clientes e filtrar contatos para entregar mensagens personalizadas e aumentar suas taxas de conversão. Você também pode utilizar os filtros integrados da ferramenta, como o status da assinatura, motivos de devolução de emails, data de envio e cancelamento, ou criar suas próprias segmentações de público. É possível até mesmo filtrar seus contatos com base nos campos personalizados que você criou dentro do Pipedrive.

Crie lindos layouts de email com alguns cliques

Com o Campaigns você pode escolher entre diversos modelos de email gratuitos e prontos para usar, importar modelos HTML pré-existentes ou usar um editor intuitivo estilo “arraste e solte” integrado ao software de email marketing. Isso facilita não apenas a criação de novos temas, mas também a realização de testes com visuais diferentes.

É possível criar novos emails do zero ou modificar os existentes. Selecione fontes e cores, incorpore gifs, vídeos e imagens, insira botões com CTA e adicione links de redes sociais e outros elementos rapidamente. Torne cada email único e exclusivo, aumentando as taxas de abertura e engajamento.

Monitore a performance de suas campanhas

Acompanhar o desempenho de seus emails é fundamental para aprimorar cada vez mais sua estratégia de email marketing e, ao mesmo tempo, estar em conformidade com as leis de proteção de dados. Felizmente, o Campaigns do Pipedrive permite fazer análises de email aprofundadas dos seus dados por meio dos recursos de relatórios e insights.

Assim, é fácil descobrir quais campanhas chamaram a atenção do coração do seu público e ter acesso a métricas importantes, como taxas de abertura e de cliques, rastreamento de links clicados e usuários que deixaram sua lista de envio.


Conclusão

Investir em uma estratégia bem planejada de envio de emails em massa é uma decisão que pode trazer muitos resultados positivos para sua imagem de marca e para suas vendas. Para fazer isso do jeito certo, é preciso seguir boas práticas de email marketing e contar com o apoio das melhores ferramentas disponíveis, como o Pipedrive.

Em vez de trabalhar com softwares independentes e gastar tempo movendo dados entre eles, gerenciar suas campanhas de email marketing diretamente pelo Pipedrive otimiza seus esforços e potencializa seus resultados. Tudo isso sempre em conformidade com as regulações atuais sobre uso e proteção de dados dos seus assinantes.

Com os recursos robustos e intuitivos do Pipedrive, você e sua equipe tem acesso centralizado a todas as informações e ferramentas que precisam para implementar suas ações de marketing e vendas, gerando crescimento e aumentando a lucratividade do negócio.

Faça como mais de 100.000 empresas em todo o mundo: transforme o Pipedrive em seu parceiro de vendas!

Compartilhe sua opinião com nossa Comunidade

Inicie ou continue a conversa com profissionais de vendas e marketing que compartilham as mesmas opiniões em nossa Comunidade.

Junte-se à nossa Comunidade