Entrar

O que é análise SWOT? Tudo o que você precisa saber sobre a matriz SWOT!

SWOT
Tópicos
Análise SWOT: O que é? Veja um exemplo!
Análise SWOT ou FOFA?
Quais são os objetivos da análise SWOT?
Os quadrantes da SWOT
Como é feita a análise SWOT
Qual a importância da análise SWOT para as empresas?
Análise SWOT profissional
Conclusão

Na hora de fazer um planejamento estratégico, existem diferentes ferramentas que você pode utilizar. Uma delas é a análise SWOT, uma matriz simples, que pode trazer insights valiosos para a tomada de decisão.

Esta ferramenta é bastante popular, mas você sabe exatamente como ela funciona ou por que utilizá-la? Por trás de um formato prático e uma proposta objetiva, existem vários benefícios em trabalhar com essa matriz.

Entenda tudo o que você precisa saber sobre a análise SWOT para fazer a sua hoje!


Análise SWOT: O que é? Veja um exemplo!

A análise SWOT é uma ferramenta de planejamento estratégico que fornece uma visão geral sobre as características de uma empresa ou projeto, considerando também aspectos do mercado externo.

As premissas básicas da análise swot são: SWOT é a abreviação das palavras em inglês strengths (forças), weaknesses (fraquezas), opportunities (oportunidades) e threats (ameaças).

Apesar de ter sido criada por Roland Cristensen e Kenneth Andrews, a análise SWOT foi aplicada, citada e comprovada por centenas de estudantes e empreendedores, podendo ser útil para fornecer um panorama completo de determinadas situações e simplificar a tomada de decisões.

Uma das principais características da SWOT análise é a sua metodologia. Ela conta com quatro quadrantes, que permitem que a pessoa defina as principais impressões de cada área. Veja o template de análise SWOT com um exemplo de como você pode elaborar o seu.


É justamente por ser simples e prática de elaborar que essa se tornou uma grande aliada do planejamento estratégico de empresas. E há quem replique a SWOT até mesmo em outros campos, como o gerenciamento da própria carreira. Você também pode usar esse passo a passo como exemplo de análise swot pessoal pronta.


Análise SWOT ou FOFA?

Antes de falar sobre o que a SWOT analisa, vamos responder a uma dúvida bastante frequente: afinal, qual é a diferença entre a análise SWOT e a FOFA?

Se você pesquisar por imagens de SWOT ou FOFA, vai perceber que as representações de ambas são iguais. Elas contam com quatro quadrantes que são preenchidos de forma estratégica.

E isso não acontece por acaso. A FOFA nada mais é do que a abreviação do significado de SWOT em português: forças, fraquezas, oportunidades e ameaças. Ou seja, tratam-se de matrizes idênticas!

No mercado atual, os dois nomes são aceitos, por isso, você pode escolher se quer chamar a sua análise de matriz FOFA ou SWOT.


Quais são os objetivos da análise SWOT?

A análise SWOT não é uma novidade no mercado. Utilizada principalmente nas áreas de marketing, vendas e gestão de negócios, ela tem se mostrado útil em diferentes cenários, para diferentes empresas, ao longo de vários e vários anos.

Sua “longevidade” de aplicação é explicada não só pela facilidade de construção, mas também por seus objetivos bem claros, que podem ser facilmente alcançados. O principal deles é apresentar um resumo sobre a situação interna e externa de um projeto ou negócio.

Isso permite ter uma visão ampla e realista sobre a situação atual, a partir da qual outros objetivos podem ser estabelecidos. Com a análise, fica mais fácil identificar quais são as prioridades dentro de uma empresa.

Por exemplo, se você observou um ponto de melhoria na SWOT e considerou que determinada característica pode resolver um problema, pode trabalhar para corrigi-lo facilmente.

Além disso, com a análise SWOT você também pode detectar as chances de atingir suas metas e até identificar possíveis problemas. A partir dessa previsão, você pode tomar decisões estratégicas sobre como lidar com uma determinada situação.

De forma resumida, a SWOT dá uma visão geral de um cenário e, a partir de uma análise disso, as empresas podem ter mais segurança para tomar uma decisão ou planejar os próximos passos.


Os quadrantes da SWOT

A análise FOFA é formada por quatro quadrantes, que são fatores centrais de coleta de informações relevantes sobre o contexto de uma empresa ou um projeto.

Cada quadrante representa um conceito fundamental, isto é, um aspecto que permite ampliar o seu entendimento sobre um determinado cenário.

E para que você não tenha nenhuma dúvida na hora de fazer a sua análise SWOT, vamos conhecer um pouco mais sobre cada quadrante.

Forças

Para começar, o primeiro quadrante (superior esquerdo) da análise SWOT representa os pontos fortes, ou seja, as forças, que são todas as características positivas atuais do seu negócio. Tratam-se de fatores internos, um olhar focado no material disponível da empresa.

Nesse campo, você deve inserir o que torna sua empresa única no mundo, incluindo pontos de destaque, sejam eles tangíveis ou intangíveis.

É importante ter em mente que cada análise SWOT deve ser preenchida individualmente, por isso, as forças (e os demais itens) sempre variam de acordo com a empresa ou pessoa analisada.

Algo que pode ajudar você a identificar os pontos fortes do seu negócio é ter uma conversa franca com seus principais clientes. Normalmente, essas pessoas conseguem enxergar com mais facilidade o que torna a sua marca uma boa escolha de compra.

Entretanto, se você fizer uma análise FOFA antes mesmo de abrir um negócio, reflita sobre quais são as forças que você já percebe na sua ideia, ou os valores que serão inegociáveis no dia a dia da empresa.

Alguns exemplos de forças são:

Fraquezas

Na sequência da matriz SWOT, no canto superior direito do quadro, temos um espaço em que você deve inserir as fraquezas da sua empresa ou do seu projeto.

Assim como as forças, nesse momento procure olhar para o que você tem em mãos – ou seja, mais uma análise interna. Pense que a área superior do quadro é totalmente dedicada aos fatores internos, isso pode ser útil na hora de listar características.

Fraquezas são tudo o que a sua empresa não faz tão bem: atividades, produtos ou mesmo serviços que poderiam ser melhores. Por conta disso, esses aspectos não agregam como diferencial e não atuam como um recurso para atrair mais clientes.

Nesse momento, é preciso ser bastante racional para elencar as fraquezas na sua SWOT análise. Você pode tentar lembrar de reclamações comuns dos seus clientes, ou mesmo pontos de melhoria identificados pela equipe.

Para novos negócios, as fraquezas podem refletir uma falta que pode ser prejudicial para o sucesso do projeto, ou itens que, segundo a sua opinião, podem prejudicar o desempenho da empresa ao atuar no mercado.

Alguns exemplos de fraquezas são:

  • Falta treinamento para as equipes;

  • Dificuldades em reduzir custos de produtos ou serviços;

  • Limitações de estoque.

Oportunidades

Na primeira parte inferior do quadrante (lado esquerdo), voltamos o nosso olhar para os fatores externos ao negócio, começando pelas oportunidades. Elas representam vantagens que a sua empresa pode explorar dentro do mercado, ou seja, pontos em que os seus concorrentes costumam falhar.

É muito importante saber que as oportunidades normalmente dependem do campo macro. Por conta disso, não é algo que você possa controlar diretamente – diferente das Forças da sua empresa, que vimos anteriormente.

Para identificar oportunidades, você deve ficar atento às movimentações do seu mercado, fazer pesquisas, ler e até trocar ideias com outros agentes que atuam no mesmo ramo que você.

Pode ser que você sinta uma dificuldade maior para elencar as oportunidades, mas não se preocupe. Isso é normal, já que costumam ser simples percebermos coisas que estão próximas ao nosso dia a dia.

Exemplos de Oportunidades:

  • Alíquota reduzida de imposto;

  • Tendência de crescimento para o seu produto ou serviço;

  • Atualização na legislação favorável ao seu empreendimento.

Ameaças

Por fim, o último elemento que a SWOT analisa são as ameaças. Essa área fica no canto inferior direito do quadro, ainda dentro da seção de fatores externos.

As ameaças representam tudo aquilo que pode ser prejudicial para o seu negócio. Nesse sentido, são considerados desde atitudes dos seus concorrentes, até fatores políticos e sociais.

Mais uma vez, para definir as ameaças, você vai precisar buscar informações externas e dados que não estão dentro da sua empresa. Atualize-se e procure entender mais sobre o seu mercado para conseguir identificar possíveis problemas com facilidade.

Para empresas que já existem ou que estão surgindo, as oportunidades e ameaças podem ser elencadas a partir de pesquisas que permitam perceber algo capaz de impedi-las de prosperar.

Alguns exemplos de ameaças são:

  • Crises econômicas mundiais;

  • Legislações prejudiciais ao negócio;

  • Problemas graves de matéria-prima


Como é feita a análise SWOT

Para fazer a análise SWOT não existe muito mistério. Você pode fazê-la tanto no papel quanto em um quadro branco, com post-its, ou então utilizando ferramentas digitais, como o Word, Excel ou Miro.

Com tempo e material preparado, é só seguir o passo a passo abaixo. Vamos lá?

Passo 1: Quadrantes superiores

Os quadrantes superiores da SWOT representam os aspectos da sua empresa ou do seu projeto, ou seja, elementos com os quais você tem contato próximo e, por isso, consegue identificar com mais facilidade.

Não é preciso se limitar às forças antes de passar para as fraquezas. Conforme você identificar pontos, pode preenchê-los nos espaços pré-determinados.

Passo 2: Quadrantes inferiores

Após observar o que há de positivo e negativo dentro da sua própria empresa, é hora de analisar o mercado como um todo.

É provável que você precise buscar o auxílio de outros materiais para identificar oportunidades e ameaças, incluindo notícias ou publicações online sobre a sua área. Para evitar repetições, procure não escrever uma ameaça como o contrário de uma oportunidade.

Por exemplo, se você considera o “crescimento econômico do país” uma oportunidade, não é necessário colocar “crise econômica” como uma ameaça, afinal, ambos cenários podem acontecer.

Procure elencar fatores relevantes e com chances maiores de acontecer, sejam eles positivos ou não.

Passo 3: Análise dos resultados

Depois de preencher todos os quadrantes, você terá como resultado uma matriz repleta de dados. Todavia, estes só serão realmente úteis a partir de uma análise cuidadosa.

Nesse momento, releia tudo o que anotou, item por item, e veja o que a análise SWOT está indicando.

Pode ser que você perceba que o seu produto não possui pontos de diferenciação dos concorrentes, ou que sua empresa está ignorando um ponto de contato, como o e-mail marketing.

Você poderá entender ainda que o mercado não está favorável para o lançamento de um projeto, por exemplo, ou que há uma oportunidade inexplorada disponível.

Para chegar a qualquer conclusão, o mais importante é não fazer uma leitura tendenciosa daquilo que você gostaria que acontecesse. Lembre-se que essa é uma ferramenta que colabora para a tomada de decisões, e é preciso estar aberto para os apontamentos.

Agora que você já conhece todos os passos da análise SWOT, pode usar o template abaixo para criar o da sua empresa ou o da sua carreira.


Qual a importância da análise SWOT para as empresas?

Como já mencionamos, as empresas utilizam a matriz SWOT para diferentes objetivos. Mas será que ela realmente é eficiente?

A resposta é sim. Com uma metodologia tão simples e prática, os gestores conseguem ter uma visão de diferentes pontos do negócio.

Ao mesmo tempo em que se identifica o que há de único em cada empresa, também percebe-se pontos de melhoria. Além disso, a análise permite identificar oportunidades que ainda não foram percebidas, ou mesmo ameaças que podem prejudicar um projeto.

A importância da análise SWOT para as empresas está no potencial obter insights interessantes e impressões que realmente podem mudar os rumos de um negócio.


Análise SWOT profissional

Por muitos anos, as empresas utilizaram a análise SWOT para obter informações sobre diferentes aspectos do negócio e definir ações estratégicas.

Porém, não demorou para que as pessoas percebessem que a mesma lógica da SWOT para as empresas pode ser aplicada no âmbito profissional.

Para isso, basta pensar nas forças e fraquezas como as características da personalidade de uma pessoa. Quanto às oportunidades e ameaças, o pensamento deve ser no que o mercado apresenta de positivo e negativo para uma carreira.

Fazer a análise SWOT para a sua vida profissional pode trazer benefícios variados. Em um primeiro momento, você pode identificar soft skills que você possui ou coisas que poderia aprender para aumentar o seu valor perante o mercado de trabalho.

Além disso, na visão macro do mercado, você também pode identificar tendências na sua área, com aspectos que os profissionais estão começando a trabalhar para se destacarem.

Concluí minha análise SWOT. E agora?


Conclusão

Seja para a sua empresa ou para a sua carreira, uma análise SWOT só é bem aproveitada se você utilizar as informações de modo estratégico.

Isso porque de nada adianta identificar informações interessantes se esses insights não forem usados como ferramentas de melhoria ou de mudança.

Nesse sentido, depois de fazer uma análise SWOT, você terá em mãos uma série de dados, com os quais poderá identificar quais as próximas ações a serem todas e qual o plano estratégico a ser adotado para atingir seus objetivos.

Por exemplo, se você pretende abrir uma empresa, a análise SWOT pode indicar que existe uma oportunidade não explorada pela concorrência. O próximo passo seria adaptar o seu produto ou serviço para contemplar essa “chance”.

Se o seu negócio já existe, a análise SWOT pode apontar pontos de melhoria no seu produto ou serviço. Assim, o seu planejamento estratégico deve incluir esses aspectos para corrigir eventuais falhas o quanto antes.

Do mesmo modo, para análises FOFA focadas em sua vida profissional, você pode encontrar ameaças relacionadas ao seu nível de preparo para determinada função. Nesse caso, seu plano de ação pode incluir um curso de especialização, por exemplo.

De fato, a ideia da análise SWOT é simples: fornecer insights sobre a situação real, dentro e fora do seu negócio ou projeto. Mas o que você faz com esses insights é o que faz toda a diferença!

Assim, ao fazer a sua matriz SWOT ou FOFA, lembre-se da importância de estabelecer ações ou tomar decisões, pois só assim a ferramenta cumprirá seu objetivo central de trazer mais clareza à realização das metas.

Compartilhe sua opinião com nossa Comunidade

Inicie ou continue a conversa com profissionais de vendas e marketing que compartilham as mesmas opiniões em nossa Comunidade.

Junte-se à nossa Comunidade